E ainda dizem que não temos um problema constitucional

É preciso equilibrar as contas públicas. O ministro das finanças anuncia um enorme aumento de impostos. Os portugueses queixam-se. A maioria parlamentar tenta emendar. A versão final do orçamento corrige pouco. Mais aumentos de receita que cortes na despesa. Os restaurantes que vão fechar. As empresas deslocalizar. O Presidente da República refere-se explicitamente a um forte aumento de impostos. Há dúvidas constitucionais.

Estão do lado da despesa.

This entry was posted in Constituição, Portugal. Bookmark the permalink.