Burocratês

Há dias, na Comissão de Educação, falava-se da remodelação dos Centros de Novas Oportunidades. Numa troca de impressões no fim da reunião concluímos o quão fácil é derivarmos numa troca de siglas e códigos que ninguém percebe. O que se segue é, em termos de conteúdo, completamente fictício, mas poderia bem ser real.

Os CQEP de LVT informaram a CECC que a ANQEP não estabilizou ainda a respectiva introdução nas regiões NUTS III, criando instabildade nos técnicos DRVC, nos utentes dos ex-CNO e em todo o processo de RVCC bem como quanto ao futuro do SIGO. Sabemos também do desconforto da IGEC do MEC e da AQJA do IEFP a este respeito. A nível burocrático o PRACE deu alguns passos concretizados por fim no PREMAC, mas não bastará.

Em todo o caso importa mobilizar o POPH, no âmbito do QREN (QCA4) para que a SEEBS e a SEE possam articular com a AR a resposta a esta instabilidade. O IEFP poderá com a ANQEP, refundar a INO no novo figurino dos QCEPs. Caso contrário o presidente da CECC podia contactar a PAR (enviei SMS) e criar um alerta SOS sempre que o FSE falhe no pagamento quando o OE não cubra. As CCDRs devem nesse caso contactar directamente o BEI e a FCT, libertando fundos para cursos EFA.

 

This entry was posted in estadinho, Humorzinho, Portugal and tagged . Bookmark the permalink.